sábado, 17 de março de 2012

Chapter 31

.....
Joe: Oi, pequena. (ele me abraçou e deu um beijo na testa) Oi, baixinha. (fez o mesmo com Maddie)

Maddie: Boa noite, JJ. (ela sorriu) Entra.

Joe entrou, deixou suas coisas no sofá da sala e nós fomos para a cozinha. Coloquei Maddie sentada na bancada e Joe e eu viramos pra ela.

Demi: Quer comer o quê?

Maddie: Macarronada! (ela gritou erguendo os bracinhos)

Demi: Você não acha muito pesado, não? (fiz careta)

Maddie: Nãããão! (fez bico) Por favor, Demi!

Joe: É, por favor, Demi! (ele a imitou e eu acabei rindo)

Demi: Ta bom, ta bom. Vocês venceram! (me rendi) Vem me ajudar, Joe.

Nós dois fizemos o jantar enquanto conversávamos e Maddie ficou falando que queria a coleção completa das pelúcias do Mario Bros, que são impossíveis de achar pra comprar. Depois que terminamos a macarronada (lê-se “o Joe terminou”, porque eu não fiz praticamente nada) eu arrumei a mesa e nós fomos jantar. Maddie ainda estava meio chata pra comer, mas ainda sim acabou comendo um pouco. Joe foi embora cedo por que Nick ligou, quase que implorando pra ele o ajudar com o trabalho de casa. Ficamos vendo um pouco de desenho e quando dei por mim já eram quase 23 horas. Peguei o controle e desliguei a TV. 

Demi: Acho que chega né? Pra você acordar amanhã de manhã vai ser difícil.

Maddie: Só mais um episódio do Garfield. (fez bico)

Demi: Não, não, não. Chega, Maddie. É sério, eu te conheço muito bem. (Eu a amava, mas era minha filha, tinha que impor limites.)

Maddie: Tudo bem. (ela se encolheu no meu colo, enquanto colocava a cabeça no meu peito e fazia cachos no meu cabelo) Você ta namorando com o JJ?

Demi: Não... Por quê?

Maddie: Nada não. (ela sorriu e enfiou a cabeça no meu pescoço)

Demi: Explique-se mocinha. (fiz cosquinha nela e ela começou a rir, logo a risada se transformou em tosse, arregalei o olho e a coloquei sentada) Você ta bem?

Maddie: To, sua boba. (voltou a rir)

Demi: Mas você não disse porque perguntou isso...

Maddie: Isso o quê?

Demi: Isso o que, Maddie? O que você me perguntou?

Maddie: Se podia ver mais um episódio do Garfield? (fez cara de sapeca)

Demi: Depois a lerda sou eu, não é? (ri, ela se sentou colocando a mão na cintura e tentou fazer uma cara feia) Isso não está funcionando. (Não demorou muito e ela logo começou a gargalhar. Eu sentia falta daquilo dentro dessa casa) Mas me responda, Madison.

Maddie: Você tá parecendo uma Tia Velha, sabia? (voltou a rir) Fica perguntando a mesma coisa toda hora.

Demi: Porque a Dona Tia Nova não responde a minha pergunta. (dei língua pra ela que fez o mesmo) Anda, Madison!

Maddie: Arg! (ela respirou fundo) É que o Joe sempre vem aqui, ele sempre leva a gente pra escola, cozinha pra você e tudo mais. Eu escutei a Tia Sel falando com a Van que vocês já namoraram.

Demi: E isso levou você a crer que nós estamos juntos de novo? (ela assentiu) As coisas não são assim, Maddie.

Maddie: Vocês só sabem dizer isso pra mim. (seus olhinhos se encheram d'água) O JJ faz tudo que o Tio Nick faz com a Sel. Leva ela pra passear, compra algodão doce, leva ela no cinema. Por que ele não pode ser seu namorado? 

Demi: Por que você quer tanto que o Joe seja meu namorado?

Maddie: Por que ele meio que ia ser meu irmão/pai, sabe?

Eu não esperava aquilo. Não mesmo. Fiquei a encarando por um bom tempo e ela acabou passando a mão na frente do meu rosto.

Maddie: Você é meio lerda, Demi! (ela riu e logo abriu a boca em forma de "o") Eu to com sono agora.

Demi: Então vamos deitar logo antes que ele vá embora. (me levantei e ela fez o mesmo, fomos pro quarto e ela ficou sentada na cama esperando eu pegar seu pijama. Quando voltei e ela encarava um porta retrato seu que havia em minha escrivaninha)



Maddie: Eu era tão fofa quando era pequena. (ela imitou os olhinhos do gato de botas)

Demi: Você ainda é fofa. 

Maddie: Eu sei. A minha fofidão aumentou. 

Demi: Fofice.

Maddie: Fofidão. (fez um bico enorme) 


Demi: Fofice.


Maddie: Fofidão. Não posso fazer nada se eu sou tão esperta que faço minhas próprias palavras. 

Demi: Só você, Maddie.

Maddie: Eu sou única. (jogou o cabelo pra trás se exibindo) Imagina se eu tenho uma irmã gêmea perdida no mundo? E se ela foi encontrada por algum rei. E ela agora é uma princesa? Ia ser tão legal.

Demi: Claro, a princesa do vale do Mario.(Não é a Peach Eduarda -.-)

Maddie: Eu to falando sério. Ela podia se mudar pra cá e me ensinar como ser uma princesa. Mas ela ia ter que ir embora, porque aqui só tem lugar pra uma Maddie.

Demi: Que já fala o bastante pra 5. (A levantei da cama a pondo de pé, troquei sua roupa e ela subiu pra cama novamente)

Maddie: Mas, Demi...

Demi: Que foi, Maddie? (ri dela) Você não cansa de falar. não?

Maddie: Não. (fez bico pela décima vez no dia) Tem certeza que de quando eu nasci, eu não tinha uma irmã gêmea? Você tava lá quando eu nasci? 

Demi: Chega né, Maddie. Hora de dormir.

Maddie: Mas você viu a Fada me trazendo?

Demi: Que fada, criatura?

Maddie: A que me trouxe, ué!

Demi: Não é cegonha?

Maddie: Não, é fada. Porque a Tia Sel me disse que ela viu uma fada saindo pela janela. 

Demi: Meu Deus. Toma o remédio. (falei me sentando na cama e colocando ele na colher) Anda. (ela virou o rosto com a boca fechada) Sabe o que a Sel me contou?

Maddie: O q..(enfiei a colher em sua boca e ela fez cara feia) Que nojo!

Demi: Nem deve ser tão ruim. 

Maddie: Tem gosto de... sapato.

Demi: Meu Senhor. O que eu fiz? (disse negando com a cabeça)

Maddie: Nada, quem fez foi o sapato. AH, sabe o que o Logan disse?

Demi: Nem quero saber. Eu vou por meu pijama e já volto. (fui pro banheiro e logo voltei. Maddie já tinha pegado o yoshi e a mantinha e estava deitada me esperando, me deitei de seu lado)

Maddie: Conta uma história?

Demi: Qual?

Maddie: Alguma de princesa.

Demi: Tem tantas...

Maddie: Pode ser da Ariel.

Demi: Ok. Era uma vez uma princesa que morava no fundo do mar...

Demi Off

Sterling On

Eu estava jogado no sofá vendo algum jogo que passava na TV, a campainha tocou e eu não quis levantar, na certa era a Tiffany pra me encher o saco.
Mas logo ela pararia. Ok. Não parou. Me levantei e fui até a porta, levei um susto quando vi quem era.

Ster: Ta fazendo o que aqui, cara?

Zac: 4 anos, hein? (ele me deu um tapa na cabeça)

Ster: Mas então, porque voltou?

Zac: Até parece que não sentiu minha falta. (ele entrou e em menos de 5 minutos estava jogado no sofá) Até que o cafofo não é muito ruim.

Ster: Olha como fala. E tira o pé da mesa (falei enquanto dava um tapa em sua cabeça)

Zac: Qual é, cara? (ele riu) Mas como vai a vida? E o lance com a Lovato? (disse abrindo a cerveja que tinha colocado na mesa pra mim) Vai dizer que ela não abriu a guarda? 


Ster: Eu fiz de tudo mas não rolou. Ela é difícil, ok? (disse irritado indo a cozinha pegar outra cerveja)


Zac: Fala sério. 4 anos e ainda não desistiu dela? (gritou da sala)


Ster: Falou o cara que ficava dando em cima da Hudgens.


Zac: Isso é passado.


Ster: Mas você tem um filho com ela. (me joguei no sofá)


Zac: Eu nunca mais vi ele. (deu de ombros como se fosse a coisa mais natural possível)


Ster: Você fala como se fosse normal ter um filho e largar por ai.


Zac: O que aconteceu com você? (gargalhou alto) Sério, 'ce' ta estranho. 


Ster: Vai se ferrar.


Zac: Mas cara sério, desiste da Lovato. Ta perdendo seu tempo. Ela sempre foi meio estranha. (virou a garrafa na boca) Sempre fica com aquela irmã no pé dela. Não dá pra ficar com alguém assim.


Ster: De qualquer jeito eu tenho um plano.


Zac: Seus planos sempre dão errado. (falou encarando o rótulo da garrafa)


Ster: Mas este é diferente. (Sorri vitorioso)


Oi! Como vão? Polly aqui.. Eu sei que demoramos a pacas, mas é a falta de tempo mesmo. E gente um avisinho: A fic não é só minha. Eu sei que muitas agradecem em igual, mas outras citam meu nome, isso e estranho por que a fic e da Duda também. Não só magoa ela como a mim também. Espero que valorizem o trabalho da Duda também aqui. Era só isso.Como podem ver as postagens não estão tão recorrentes, estamos estudando em horários diferentes e ta meio complicado. Postamos assim que der. Bjs...

domingo, 11 de março de 2012

Chapter 30


Não demorou muito pra eu chegar a sala de Maddie com a Sra. Chloe, fui direto pra secretária e minha Tia estava sentada, ela sorriu.


Lucy: Sente aqui Demi. (ela apontou pra cadeira do outro lado de sua mesa, segui a até lá e me sentei) Eu te chamei aqui por causa da Maddie...


Demi: Ela passou mal? (perguntei nervosa)


Lucy: Calma Demi. Eu sei que eu deveria ter chamado a Dianna mas... Bom isso não vem ao caso. Como eu ia dizendo eu andei observando a Maddie e ela não ta me parecendo muito bem. Ela sempre foi muito interativa, sempre participou de todas atividades e brincadeiras e agora não quer mais brincar com as outras crianças.


Demi: Mas fora isso, ela ta bem?


Lucy: Não sei. Sinceramente. Não sei. Eu te aconselho a leva-la ao médico. Ela tem tossido bastante nas aulas.


Demi: Eu vou tentar levar ela agora mesmo depois da escola (Sorri fraco)


Lucy: Ok então. Se quiser pode ver ela. 


Demi: Quero sim. (Ela me levou até a sala das crianças e elas estavam todas caladas, havia 2 grandes mesas e todas estavam sentadas em cadeiras coloridas, cada uma tinha uma folha branca em sua frente e o que mais se via sobre a mesa era lápis de cor, hidrocor e giz de cera. Elas encaravam o quadro e Maddie era a única que tinha um braço jogado sobre a mesa e a cabeça estava virada pro lado, ela encarava a parede com um grande mural com umas  mãozinhas de tinta)


Lucy: Maddie? (ela levantou a cabeça e me olhou) Vem cá falar com a Demi. (ela levantou devagar, parecia ter dificuldade pra andar, logo estava na minha frente) eu vou voltar pra sala e qualquer coisa me chama. (sorriu carinhosa e saiu)


Demi: Ta tudo bem? (ela continuou de cabeça baixa) Maddie? (pois a mãos no rosto e começou a chorar) O que foi baixinha? (me agachei em sua frente) 


Maddie: Eu to com medo.... (me abraçou)


Demi: Por que meu amor?


Maddie: Meu peito ta doendo. E se meu coração estiver dodói?


Demi: Olha pra mim (segurei seu rosto) Seu coração não tá dodói ok? Você que vai deixar o meu se continuar chorando.


Maddie: Eu não quero machucar o seu. (secou o rostinho) Eu quero ir embora Dem...


Demi: Você aguenta esperar pelo menos um pouquinho? A minha aula ja ta terminando e como a gente veio com o Joe eu to sem carro. A gente passa em casa pra você tomar um banho e tentar comer alguma coisa e depois nós vamos na doutora Mônica tudo bem?


Maddie: Ta bom (secou de novo as lágrimas) Mas vai demorar muito pra acabar?


Demi: Vai não. Logo, logo passa e você fica boa. (Sorri pra ela, dei um beijo em sua bochecha e me levantei, ela se virou pra entrar na sala)


Maddie: Demi? (me virei) Eu te amo, tá? (Sorri como nunca ouvindo-a dizer aquilo, fui até ela novamente e a abracei com força)


Demi: Eu também te amo. (Sorri e voltei pra sala) 


Horas Depois....


Demi: Então, o que ela tem? (disse impaciente, enquanto segurava Maddie no colo)


Dr. Mônica: Segundo os exames, ela está com uma infecção causada por bactéria. Pode ser bactéria de mofo, qualquer coisa do tipo. Vocês foram em algum lugar que ela possa ter se contaminado?


Demi: Não que eu me lembre...


Dr. Mônica: Tudo bem. Eu vou te passar uns rémedios pra ela, e umas recomendações também, para no caso dela sentir dores no peito. Daqui uma semana você passa aqui de novo, pra ver se ela melhorou.


Demi: Ok.


Ela fez a receita e disse que se Maddie sentisse dores ou falta de ar, eu deveria fazer massagem nela. Nós fomos para casa e eu subi para o meu quarto. Maddie reclamava o tempo todo de dor no peito. Deitei ela na cama e peguei a receita e uma folha de papel para organizar os horários. Primeiro fiz uma lista com todos os rémedios, depois me sentei ao lado de Maddie pra arrumar tudo certinho no papel.


Demi: Bom, parece que eu vou ter trabalho pra organizar isso aqui... (fiz careta e Maddie se sentou)


Maddie: Tudo isso de rémedio? (ela disse espantada)


Demi: São só seis... (sorri amarelo)


Maddie: Eu to com fome... (ela fez biquinho)


Demi: Vou terminar aqui e daí eu desço pra fazer alguma coisa pra gente, tá?


Ela assentiu, voltou para debaixo das cobertas e na hora que eu desci para arrumar um lanche ela já cochilava. Quando cheguei na cozinha o telefone de casa tocou e eu corri para atender.


Demi: Alô?


Joe: Oi, Dem.


Demi: Oi, Joey. (sorri ao falar o nome dele) Por que ligou?


Joe: Bom, você falou que ia levar a Maddie no médico então... Eu queria saber o que deu lá.


Demi: Ah, sim. A Doutora Mônica falou que ela tá com uma infecção no pulmão e... (suspirei) Ela vai ter que se cuidar.


Joe: Você precisa de ajuda com ela? Eu to desocupado e você sabe que eu adoro ficar com ela.


Demi: Não sei, Joe...


Joe: Por favor, Demi. (juro que ele fez cara de cachorrinho que caiu da mudança)


Demi: Não vai incomodar? (fiz careta)


Joe: Não! (ele riu) Eu até pagaria pra ficar com a baixinha... (ele brincou)


Demi: Então eu acho que vou começar a cobrar... (entrei na brincadeira dele) 


Joe: Mas cliente VIP é de graça, né? Diz que sim! (disse manhoso e eu ri)


Demi: Só você, a Selly e o Nick. (ri de novo)


Joe: AEEEEE! (ele comemorou) To indo pra tua casa, tá?


Demi: Tá. AH, Joe, não vem jantado, tá?


Joe: Tudo bem, mas por quê?


Demi: Vou me aproveitar dos seus dotes culinários. (eu ri)


Joe: Tsc tsc... Dona Demetria não toma jeito nunca, né? Fazer o quê? (ele riu)


Demi: Vem logo que a Maddie tá com fome. (falei autoritária e ele riu novamente)

Joe: Estou a caminho, Madame!


Demi: Bom mesmo! (sorri) Até logo.


Joe: Até!


Nós desligamos e eu subi para o meu quarto para pegar Maddie e avisa-lá que Joe viria jantar. Quando cheguei ela ainda dormia na mesma posição, então me sentei ao seu lado e comecei a fazer carinho no seu cabelo. Eram poucos momentos assim, que eu podia olhar para ela como mãe, não apenas como irmã. Qualquer afeição a mais que eu tivesse com ela as pessoas achavam estranho, era chato e acabava me machucando. Poxa, eu passei 9 meses carregando ela e não podia nem a chamar de filha, as pessoas podiam pelo menos me deixar amar ela, nem que seja como irmã. Despertei dos pensamentos quando Maddie acordou inspirando fundo, com falta de ar e se sentou.


Demi: Tudo bem? (perguntei meio desesperada, ela negou e continuou do mesmo jeito) Ai meu Deus! (peguei ela no colo e desci correndo pra lhe dar um copo d’água. Ela tomou e voltou a respirar, o rostinho assustado e os olhos cheios de lágrimas) Passou, passou. (a peguei no colo de novo e abracei-a apertado)


Maddie: Tá doendo... (ela choromingou)


Demi: Depois que a gente jantar eu te dou o remédio, tá? (ela assentiu) Eu vou dizer uma coisa que vai deixar você melhor... (sorri tentando conforta-la, mesmo ainda estando nervosa)


Maddie: O quê? (ela se soltou do abraço pra me olhar)


Demi: O Joe vem jantar com a gente. (sorri de novo) Ele disse que quer ajudar a cuidar de você... (dei um beijinho na ponta do seu nariz)


Maddie: Ele disse mesmo? (ela sorriu)


Demi: Disse. Ele vai fazer a janta, já que a senhorita aqui está com fome. (a campainha tocou) Deve ser ele. (fui até a porta e abri, Joe sorria e segurava uma bolsa masculina na mão esquerda) Oi, Joey. (sorri)


Oi, pessoal. Duda aqui. Desculpem a demora pra postar, eu ando meio lê-se "bastante" doente ultimamente, daí ta complicado.
Continuando, nós estamos arrumando uma página com toooooooodas as tags que recebemos e quando acalmar um pouco isso a gente vai publicar kkk 
COMO ASSIM 16 COMENTÁRIOS? Muuuuuuuito, muito obrigada, gente.
Ah, Polly não perguntou mas eu vou ser obrigada u_u Gostaram do layout novo? Respondam, por favor T.T
É isso por hoje, espero que gostem.
Beijos!

quinta-feira, 1 de março de 2012

Chapter 29


Demi pediu para que eu ficasse em silêncio por alguns minutos, para sua mãe achar que não havia ninguém em casa, e eu o fiz. Ficamos 2 minutos em silêncio até alguém tentar abrir a porta do quarto, sem sucesso, já que estava trancada. A pessoa saiu e conseguimos ouvir a porta bater novamente lá embaixo, anunciando que a pessoa, mais provavelmente mãe da Demi, havia saído de novo. 
Ela suspirou aliviada e se jogou na cama ao lado de Maddie.


Demi on:


Demi: Será que esse lanche vai demorar muito? Eu to morrendo de fome. (fiz careta, Joe riu e tirou a TV do mudo)


Joe: Eles já deveriam ter entregado na verdade, faz quase meia hora.


Demi: É, eu s... (antes de terminar a frase ouvi a campainha tocar) Eu e Selena merecemos um prêmio por isso. (ri e me levantei) Desce junto? Precisa pegar refri também.


Ele assentiu e nós descemos, eu paguei o cara do McDonalds, peguei o lanche e fui para a cozinha procurando por Joe. Ele estava terminando de servir o refri de Maddie, dentro de uma garrafinha. 


Joe: Veio tudo certo? 


Demi: Creio que sim. (dei de ombros) Vamos subir? 


Ele meneou a cabeça positivamente, nós voltamos para o quarto, deixamos as coisas em cima da minha escrivaninha e eu me aproximei de Maddie para acorda-la. Quando sentei ao seu lado ela se mexeu e abriu um pouco os olhinhos.


Demi: Acorda, Maddie. (passei a mão no seu cabelo)


Maddie: Não... Eu tava sonhando com cheirinho de McDonalds, deixa eu voltar a dormir.


Demi: Você não tava sonhando, a gente comprou Mc. (ri e ela se sentou na cama)


Maddie: Cadê? (seus olhinhos brilharam e ela vagou os olhos pelo quarto até ver Joe) Oi, JJ! (ela sorriu) 


Joe: Oi, Maddie. (ele riu) 


Demi: Quer comer? (ela assentiu) Ok. Joeyyy... (chamei manhosa e ele me olhou rindo)


Joe: O que foi? 


Demi: Traz aqui pra gente... (fiz bico, ele apenas foi buscar os pacotinhos com os lanches e colocou-os em cima da cama) Seu querido!


Joe: Ia ser melhor se comêssemos na cozinha, como pessoas normais. (ele disse pegando o seu lanche)


Maddie: Nós não somos normais. (ela disse pegando o seu e eu apenas gargalhei alto)


Demi: Isso mesmo, Maddie! Bate aqui! (fiz um toque com ela)


Joe: Você ensina a menina errado desde novinha. 


Dei língua pra ele e peguei meu lanche começando a comer também. Maddie deu duas mordidas e parou de comer. 


Maddie: Não quero mais. (disse largando o sanduíche em cima do papel)


Demi: Você disse que estava com fome mas não comeu nada. 


Maddie: Eu não quero mais, só isso.


Joe: O que foi Maddie? Você tava toda empolgada.


Maddie: Nada não. Só não quero mais.


Demi: Ok.. (falei ainda meio preocupada e ela deitou se encolhendo) Ta sentindo alguma dor Maddie? 


Ela só negou com a cabeça, virei o rosto pra Joe e ele me olhou com uma expressão de preocupado. Terminamos de lanchar e ficamos vendo um filme qualquer que passava, estávamos cada um de um lado de Maddie, ela se remexeu e eu a olhei por 2 segundos, mas voltei a olhar a TV. Foi então que ela começou a se mexer mais.


Demi: Maddie? (perguntei a olhando e Joe se virou pra me encarar. Ela fez uma cara estranha e começou a puxar o ar com dificuldade, desci da cama me ajoelhando no chão e ficando de frente pra Maddie) Ta tudo bem? (Passei a mão em seu cabelo tentando a acordar)


E o pesadelo começou... Maddie abriu os olhos nervosa e puxava o ar como se tivesse uma placa no nariz a interrompendo.


Demi: Meu Deus! Maddie o que foi?


Maddie: Ta.. Doendo. (Puxou o ar com força de novo)


Joe: Eu vou pegar um pouco de agua pra ela (Joe se levantou da cama pegando a garrafinha de Maddie na escrivaninha e destrancou a porta descendo.)


Demi: Maddie... (Ela levantou os olhinhos pra me encarar e estavam cheios d'agua) Vai ficar tudo bem. Calma.


Maddie: Dem.. ta doendo muito.. (ela voltou a chorar e me abraçou, seu coração estava acelerado e me assustou um pouco) 


Não demorou nem dois minutos e Joe voltou com a garrafa dela, trancou a porta de novo enquanto eu lhe ajudava a se sentar. Ele entregou a garrafa e ela tomou ainda com dificuldade.


Joe: Respira... (ele disse enquanto se ajoelhava do meu lado) O que aconteceu?


Maddie: Eu não tava conseguindo respirar. Foi isso. Mas já passou. (ela secou os olhinhos com uma das mãos)


Demi: Ja passou mesmo?


Maddie: Uhum. Eu to com sono. (coçou os olhos) Posso dormir com você Dem?


Demi: Você ja faz isso sempre (ri e ela me deu língua)


Joe: Então.. Eu já vou. Tá meio tarde. (Falou olhando o relógio e se levantando, Maddie puxou sua blusa)


Maddie: Fica JJ! (ela fez bico) Por favor. 


Joe: Maddie... Eu não sei não..


Demi: É Joe fica (fiz bico também)


Joe: Certeza? (ele arqueou a sobrancelha) 


Não demorou muito e estávamos todos dormindo, eu com a cabeça no peito de Joe, e Maddie no nosso meio com a cabeça na barriga dele. 


*******
Dias depois...

*******

Encontrávamos todos na sala de aula, Selena, Van,Nick e Joe conversavam enquanto eu estava com a cabeça jogada nos braços. Eu estava realmente cansada por passar todas as noites em claro preocupada com Maddie.O professor se atrasou portanto todos falavam pelos cotovelos, Joe afagava meus cabelos enquanto Sel tagarelava sobre algum filme que tinha visto.
Logo o professor entrou na sala, disse um bom dia e todos foram pra suas cadeiras, uns 20 minutos se passaram e eu tentei prestar atenção na matéria.  3 batidas na porta me fizeram levantar a cabeça e olhar em sua direção, Sra. Chloe entrou na sala e deu um sorriso fraco pro professor, ela era inspetora do jardim e aquilo me fez ficar nervosa, vagou o olhar na sala tentando procurar alguém. Meu coração saltou quando ela virou pra mim.

Sra. Chloe: Posso falar com você querida? (ela sorriu fraco)

Demi: Aconteceu alguma coisa com a Maddie? (perguntei me levantando)

Sra. Chloe: Aconteceu sim. (seu sorriso se desfez) Ela pode ir comigo la professor?

Jorge: Pode sim.

Ashley: Pode parando ai Dona Coisa. (ela falou e eu me virei pra lhe encarar) Por que eu não posso sair pra ir no banheiro e ela pode assim do nada pra ver a coisinha.

Sel: Cala a boca Ashley! (Selena gritou do fundo da sala)

Ashley: Fica quieta ai Gomez. (ela se virou novamente pra mim) Não sei pra que tanta preocupação com essa pirralha.

Demi: Dobra a língua pra falar da Maddie! (falar mal da minha filha pra mim era pedir pra morrer)

Ashley: Quem? Eu? (riu sarcástica) Se enxerga garota.

Chelsea: A menina ta doente Ash... (ela falou baixo)

Ashley: Ela que se dane. Que morra e que leve a irmã junto. (antes de pensar minha mão ja tinha voado com tudo na cara de Ashley)

Demi: Eu te avisei pra não falar mal dela. (sai da sala dando as costas pra Ashley) 



Oi gente linda do meu coração puro u_u Polly aqui...
Como vão? To bem obrigado.
Desculpa ai se demoramos a postar e tudo mais, não foi nossa intenção. 
É que as vezes temos bloqueios criativo u_u
Não vai dar pra responder :(
Espero que entendam...
Bom ta aí.
Bjs.